Veja como fica seu salário com novos descontos do INSS e IR

Parceria para apoio em Abertura de Empresa e Assessoria Contábil para Micro e Pequenas Empresas. Acesse :  Abertura de Empresa e Assessoria Contábil.

A partir do mês que vem, o desconto no salário dos trabalhadores irá mudar. As empresas passarão a aplicar a nova tabela de contribuição do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e os novos descontos do Imposto de Renda. 

Neste ano, a tabela do IR teve correção de 4,5%. A tabela de contribuição previdenciária também foi reajustada, em 6,08%.

Dessa forma, dependendo de quanto foi o reajuste do salário do trabalhador, o desconto do IR será menor do que no ano passado – confira, na tabela acima, como ficará o salário final para os trabalhadores que ganham de R$ 1 mil a R$ 5 mil. 

Para saber o valor líquido, há duas situações: para quem não tem dependentes e para quem tem dependente. Segundo a Receita, para cada dependente há desconto mensal de R$ 164,56 neste ano. 

Para quem recebe um salário de R$ 2 mil, por exemplo, o desconto do INSS será de R$ 220. Abatida essa contribuição, o valor, de 
R$ 1.780, será usado para calcular o desconto do Imposto de Renda. 

Para este trabalhador, o desconto do IR será de R$ 10,72 mensais, pois ele se enquadra na alíquota de 7,5%,mais a parcela a deduzir do imposto, de R$ 122,78. 

Descontadas a contribuição e o IR, ele receberá em sua conta um salário de R$ 1.769,28. 

Descontos

Os cálculos consideram o desconto do INSS e do IR. O trabalhador tem que estar atento ao contracheque porque pode haver outros abatimentos, como o pagamento do plano de saúde e de crédito consignado. 

Para quem tem dependentes, ou paga pensão alimentícia, o cálculo é diferente. Nesses casos, o trabalhador deverá descontar esses valores logo após retirar o valor da contribuição ao INSS. Só depois ele saberá em qual faixa se enquadra para calcular o IR. 

Por exemplo, se descontando esses valores o salário for menor do que R$ 1.637,11, o trabalhador ficará livre do IR. 

Ficarão desobrigados de enviar a declaração do IR à Receita no ano que vem trabalhadores que receberem rendimentos de até R$ 1.637,11 – novo limite de isenção. Quem tem mais de 65 anos conta com limite extra de isenção. 

Valores para quem não tem dependentes no IR (em R$)

Sal. bruto       Desconto INSS      Base paracálculo IR    Desconto IR     Salário líquido
1.000                     80                             920                            –                      920
1.500                     135                         1.365                           –                     1.365
2.000                     220                         1.780                         10,72              1.769,28
2.100                     231                         1.869                         17,40              1.851,61
2.200                     242                         1.958                         24,07              1.933,93
2.300                     253                         2.047                         30,75              2.016,26
2.400                     264                         2.136                         37,42              2.098,58
2.500                     275                         2.225                         44,10              2.180,91
2.600                     286                         2.314                         50,77              2.263,23
2.700                     297                         2.403                         57,45              2.345,56
2.800                     308                         2.492                         67,00              2.425,00
2.900                     319                         2.581                         80,35              2.500,65
3.000                     330                         2.670                         93,70              2.576,30
3.500                     385                         3.115                       160,45              2.954,55
4.000                    430,78                     3.569,22                   250,92              3.318,30
4.500                    430,78                     4.069,22                   363,42              3.705,80
5.000                    430,78                     4.569,22                   500,01              4.069,21

Projeto defende carência mínima

O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves, afirmou ontem que o governo deve enviar neste ano ao Congresso o projeto que prevê mudanças no regime de pensões. Na nova proposta, seria exigida carência mínima de contribuições para dependentes terem direito à pensão ou a viúva perderia esse direito na hipótese de se casar novamente.

Jornal Contábil



Mais